Especialidades

Cistos pancreáticos

São formações císticas, não sólidas, localizadas superficialmente ou no interior do pâncreas.

Epidemiologia

  • A incidência é maior no sexo feminino com idade acima dos 40 anos. Cistos pancreáticos são pouco frequentes e constituem cerca de 10% dos casos de tumores no pâncreas.

Sinais e sintomas

  • Na maioria dos casos, não há sinais ou sintomas, mas simplesmente constatados em ultrassonografia, tomografia ou ressonância do abdômen.

Diagnóstico

  • Exame clínico associado a exames de sangue e a exames complementares como ultrassonografia e ressonância magnética abdominais. Acredita-se que é possível localizar um cisto pancreático em cerca de 3% de todos as análises de rotina. O conhecimento do médico na interpretação dessas imagens é fundamental para o diagnóstico correto.

Tratamento clínico

  • Uma vez detectado o cisto, o tratamento indicado é cirúrgico.

Tratamento cirúrgico

  • A cirurgia de remoção da parte do pâncreas e de outros órgãos com o tumor é o único tratamento capaz de cura. Todo esforço deve ser voltado para o diagnóstico precoce e ao tratamento na fase inicial da doença. Dependendo do tamanho e da localização do cisto, pode-se utilizar laparoscopia ou cirurgia minimamente invasiva.

Prognóstico

  • Não há chance de retorno do cisto, e o procedimento é considerado curativo.
« voltar
mar 25, 2014 | Publicado por in Especialidades | Comentários desativados