Especialidades

Câncer gástrico

Epidemiologia

  • Câncer gástrico é a multiplicação de células malignas nos tecidos do estômago. Estatísticas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostram que a incidência é de 0,02% entre os homens e é menos frequente entre as mulheres. Em 2012, estima-se que ocorrerão 20.090 casos novos, representando o terceiro tipo de tumor em incidência no País. As taxas de mortalidade vêm diminuindo ao longo dos anos devido aos avanços nos diagnósticos e nos tratamentos do câncer.

Sinais e sintomas

  • Sensação de inchaço no abdômen após as refeições; dor abdominal tipo úlcera (azia forte); náuseas; perda de apetite; indigestão periódica; diarreia ou constipação; perda de peso súbita e progressiva; sangramento no vômito; etc.

Diagnóstico

  • O diagnóstico do câncer de estômago é feito, principalmente, por meio da endoscopia digestiva alta, que permite a visualização direta da lesão e a obtenção de material para análise em microscópio (biópsia). Nesse exame, um tubo flexível de fibra ótica (ou uma microcâmera) é introduzido na boca e conduzido até o esôfago, estômago e duodeno. O exame pode ser realizado sob sedação e com anestesia da garganta, minimizando o desconforto. A suspeita de câncer gástrico pelo histórico e exames clínicos – ecografia ou tomografia –, necessita de confirmação da endoscopia e de análise da biópsia. O tratamento é eminentemente cirúrgico e, em alguns casos, pode ser clínico, dependendo do estágio do câncer.

Tratamento clínico

  • Em casos de metástase, o tratamento é feito com medicamentos (quimioterapia) ou meramente paliativo, com administração de opioides.

Tratamento cirúrgico

  • Cirurgia convencional – o procedimento cirúrgico consiste na retirada parcial do estômago afetado pelo câncer (gastrectomia parcial), mas frequentemente todo o estômago é removido (gastrectomia total), sendo feita uma anastomose (comunicação) entre o esôfago e o duodeno.
  • Técnica cirúrgica minimamente invasiva – a cirurgia minimamente invasiva tem como objetivo a máxima preservação da anatomia com a mínima agressão ao organismo. Os benefícios da cirurgia minimamente invasiva incluem: melhor resultado estético; menos dor pós-operatória; menor taxa de complicações; recuperação mais rápida, alta hospitalar precoce; retorno mais rápido às atividades habituais e maior conforto do paciente. Para mais informações sobre essa técnica, clique aqui.

Prognóstico

  • O câncer gástrico é caracterizado pela rápida evolução de seu estágio. Assim, este tipo câncer é associado a um alto índice de mortalidade.
« voltar
mar 25, 2014 | Publicado por in Especialidades | Comentários desativados